Uma proposta modesta: deixe as corporações votarem

Uma proposta modesta: deixe as corporações votarem

“… Varrendo de lado um entendimento centenário e anulando dois precedentes importantes, uma Suprema Corte amargamente dividida na quinta-feira decidiu que o governo pode não proibir gastos políticos por parte das corporações em eleições candidatas.”

Caro Supremo Tribunal,

Estou muito impressionado com o seudecisão recente para vaporizar limites de gastos políticos corporativos. É o tipo de reforma do financiamento de campanha que nosso doente res publica necessidades. Na verdade, achei tão inspirador, aqui está uma ideia ainda melhor.

Vamos dar às corporações o direito de votar. Uma parte, um voto. A lógica? É simples.Corporações são pessoas; todas as pessoas são criadas iguais; assim, as corporações devem ter direitos iguais — e nenhum direito é mais importante do que o direito de voto. (Bem, talvez o direito de comprar totalmente automático metralhadoras, mas isso é outra história).

Goldman Sachs, por exemplo, tem 514.080.000 ações em circulação — então eles receberiam 514 milhões de votos (na verdade, talvez devêssemos dar-lhes mais, porque eles são tão inteligentes). Ford tem 3,31 bilhões de ações em circulação, então eles receberiam aproximadamente 2,8 bilhões de votos a mais do que o Goldman.

Eu discuti isso com vários outros economistas, e todos concordamos: é a solução mais eficiente. Por que, ele deve economizar centenas de milhões em lobby sozinho. Quem precisaRua K quando as corporações podem simplesmente, rapidamente e facilmente votar no candidato de sua escolha? Como bônus, cientistas políticos concordam que opolarização crescente entre a esquerda e a direita também desapareceria rapidamente. As pessoas humanas — com suas disputas perpétuas — seriam simplesmente superadas por pessoas corporativas, que sabem o que é bom para todos.

Mas a vantagem mais lucrativa é isso. O dinheiro que é economizado pode depois ser investido nos produtos e serviços de alto valor que nossas corporações de capital aberto, oGolias da economia global, sobressaem em — como CDOs tóxicos, hambúrgueres maiores e mega bônus. E se aprendemos alguma coisa nos últimos 30 anos, é isso: todos ficam melhor quando os benefícios de mais coisas produzidas em massa gotejamento para baixo para a média (preguiçosa, sem mudança) Joe.

É hora de salvar nossa democracia, Juízes — através de um tipo melhor de democracia. Eu chamo isso de “corpocracia”: poder para as pessoas que mais importam, corporações. Democracia 2.0: é a próxima etapa na evolução do Sonho Americano.

Não são apenas humanos que são pessoas. Temos discriminado pessoas corporativas há muito tempo, e isso não é ético. Você está comigo, Juízes? É hora de libertar as corporações da opressão humana. Aqui está esperando que seja seu legado.

NB — Zombaria à parte, aqui está Larry Lessigtomada magistral sobre o assunto. Como eu disse no Twitter hoje — a América institucionalmente autodestruição.

 

Related Posts